sábado, março 19

Narcoléptico Anónimo

Conheces, leitor, esta sensação de poder desabar em cima do teclado a qualquer momento? Eu gosto. De abusar da sorte do corpo, de me sentir tão dorido e com a vigília tão comprometida que lerefajn ulmkdfojn frkhjejnvciw pmlhdçpsqzzz zzz.......................................

15 daguerreótipos:

Blogger Calamity Spot said...

"abusar da sorte do corpo" é lindo, excelente. post brilhante. :D

12:20 da tarde  
Blogger FDV said...

muito bom.

cá em casa, sebastião, o cão amarelo, tem a fama de ser narcoléptico [de fachada].

cumprimentos

4:01 da tarde  
Blogger S. said...

Conheço. :)
E é isso tudo.
:)
S.

4:48 da tarde  
Blogger Luis Gaspar said...

Muito Italo Calvino! E se numa noite lhe aparecesse um vazio bonito?

8:46 da tarde  
Blogger corpo visível said...

Sim, abusar da sorte do corpo, ir até aquele limbo do cansaço imenso onde a redenção vem ao descer das pálpebras.

9:23 da tarde  
Blogger lunar said...

muito bom!
desabar sobre o teclado...

11:33 da tarde  
Blogger gotadagua said...

Post muito bom, Paulo :o)
Também acho que um dia destes desabo em cima do teclado...

2:14 da manhã  
Blogger jorge said...

vicios de esticanço...

12:04 da manhã  
Blogger Ana Alves said...

loooool. Eu ultimamente ando a portar-me melhor. Às três e vinte da matina estavas à espera de quê? :P

1:00 da tarde  
Blogger Ana Alves said...

Há que tempos que não nos entregamos à volúpia de um thread sobre os direitos dos noctívagos, essa metade-de-maioria eternamente negligenciada pela organização do mundo. E esta próxima noite merece vigília. A partir de amanhã os dias são maiores. Acho que é então que vou começar a portar-me mal outra vez. Durante o Inverno, pelo menos, tenho sono. Mas quando o Estio se pronuncia não consigo perceber a necessidade de dormir (excepto, é claro, de manhã, depois de 3 horas de sono, a cambalear no duche).
Tenho saudades de uma daquelas noitadas a trocar mp3 de jazz, gaijo :P

1:07 da tarde  
Blogger Paulo said...

Lólada; a blogosfera está cheia de narcolépticos!

Ana, temos de recuperar isso; principalmente agora, depois das tuas investigações genealógicas. Deves ter dicas fixolas.

7:59 da tarde  
Blogger Ana Alves said...

Ya ya. Só se me explicares que história é esta dos palhaços, no fim do post, vá - "pmlhdçps" não está ali por acaso.

1:38 da manhã  
Blogger Paulo said...

Bravo! Também reparei nisso. A pura aleatoriedade tem destas coisas. Qualquer dia sai-me um poema inteiro, de olhos fechados a matraquear o teclado, pois que foi assim que isso aconteceu. Estive para o "compôr" mas, porra, quem num deve num teme.

1:49 da manhã  
Blogger Ana Alves said...

É o vício do Scrabble, sabes?
Não queres falar sobre esse ódio que inconscientemente nutres (sempre gostei desta de "nutrir um ódio") pelos palhaços? Quem são os palhaços, JK? "Quid pro quo, Clarice, quid pro quo." ohohoh

4:24 da tarde  
Blogger Calamity Spot said...

LOL!

3:12 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Blogs:

Silêncio - Húmus - Little Black Spot - Coisa Ruim - RainSong - Acknowledge Yourself - Citador - Laranja Amarga - O mundo à minha procura - Via da Verdade - Elasticidade - A Magnólia - Chafarica Iconoclasta - Que farei quando tudo arde? - Almocreve das Petas - Um Blog Sobre Kleist - Welcome to Elsinore - Eternuridade - Touch of Evil - Todos os Guarda-Chuvas de Londres - As Ruínas Circulares - Substrato - Inner Mirror - Espelhos Velados - À Espera dos Bárbaros - Vadiar - Respirar o mesmo ar - Bloguítica - Estrela Cansada - JPCoutinho - Juramento Sem Bandeira - Viva Espanha - Torneiras de Freud - Crónicas da Terra - Desassossegada - Homem a Dias - Rua da Judiaria - Roda Livre - Tempo Dual - Triciclo Feliz - Ponto em Fuga - Dragoscópio - A Natureza do Mal - Portugal dos Pequeninos - Avatares de Desejo - Fora do Mundo - Universos Desfeitos - A aba de Heisenberg - Reflexos de Azul Eléctrico - Charutos, Jazz, Uísque e Blog - Daily Dose of Imagery - Vitriolica - Mola de Roupa - The Serendipitous Cacophonies - As Barbas do Hernani - O Inimigo Musical - you've been flirting away - Carrocel Estelar - Dias com árvores - trato-me por tu - um mundo imaginado - O Estrelado - Um Lugar Chamado Perdição - a (in)visibilidade das coisas - Abóbora-Menina - Ardeu a Viola - o último metro - Contra a Corrente - such beautiful poses - VitorRua's Weblog - Callas em vez de televisão - Pula Pula Pulga - Viver todos os dias cansa - No Arame - Quartzo, Feldspato & Mica - Universos Desfeitos - Linha dos Nodos - zé aquilino santos, o passageiro... - Last Tapes - Random Precision - Gotas d'Água - Bodião Reticulado - O Talento da Mediocridade - A vida é larga - Policromia - Vazio - Diário de Bordo - Blog do Desassossego - Glooka - ante mare, undae - A razão tem sempre cliente - Instalação - Paredes Oblíquas - Voz do Deserto - Onde eu estou. - No Bairro do Aleixo - Polegadas - Silvia Sem Filtro - H Gasolim Ultramarino - educação sentimental - Escrúpulos Precários - Paralelo.36 - 10 Segundos - Estórias D'Embalar - silsmaria - Eros & Thanatos - A arte da fuga - As Aranhas - Cidade Surpreendente - a forma do jazz - Da mão para a boca - sob a Terra - Post Secret

Arquivos:

:Setembro 2004::Outubro 2004::Novembro 2004::Dezembro 2004::Janeiro 2005::Fevereiro 2005::Março 2005::Abril 2005::Maio 2005::Junho 2005::Julho 2005: