quinta-feira, dezembro 30


Eu nunca tinha conhecido ninguém com um espírito de observação mais agudo e uma maior riqueza de pensamento. Só que o Paul deitava continuamente pela janela fora a sua riqueza de pensamento, exactamente como fazia com a sua riqueza monetária, mas, ao passo que esta riqueza monetária em breve tinha sido deitada definitivamente pela janela fora e se havia esgotado, a sua riqueza de pensamento era realmente inesgotável; ele deitava-a continuamente pela janela fora e ela multiplicava-se (simultaneamente) de forma contínua, quanto maior era o quinhão da sua riqueza de pensamento que ele deitava pela janela fora (da sua cabeça), mais essa riqueza aumentava; é uma característica das pessoas que primeiro são doidas e por fim qualificadas de dementes o facto de deitarem pela janela fora (da sua cabeça) cada vez mais e sempre de forma contínua a sua riqueza mental e simultaneamente na sua cabeça essa sua riqueza mental se multiplicar com a mesma velocidade com que elas a deitam pela janela fora (da sua cabeça) e ela vai sendo, na sua cabeça, cada vez mais e tornando-se naturalmente cada vez mais ameaçadora e por fim já não é suficiente o deitar fora (da sua cabeça) a sua riqueza mental que nela se vai incessantemente multiplicando e acumulando, acabando por explodir. Assim explodiu muito simplesmente a cabeça do Paul, porque ele já não conseguia deitar fora (da sua cabeça) na medida suficiente a sua riqueza mental.


Thomas Bernhard
O Sobrinho de Wittgenstein

segunda-feira, dezembro 27

8.9


Katsushika Hokusai
| The Great Wave Off Kanagawa | 1823-29

Huygens

domingo, dezembro 26

Olhó galhardete!

O Elasticidade inclui este blog termina aqui (vulgo vazio bonito) numa restrita conjura de blogs "sortidos, mas igualmente bons". Parafraseando Dupond: bom e igualmente sortido é o Elasticidade; e não quero saber se isto parece a Grande Loja da Cruz do Lobby dos Aventais.

fuck da xmas mas o Inverno rula!


Sam Javanrough
| frozen lines

sábado, dezembro 25

Abraçámo-nos com força durante um grande bocado, os corpos crispados num amplexo que incluía elementos de amor, dor, ternura, sexo e luta. Mudávamos subitamente de emoções, descobríamos tonalidades movendo apenas ligeiramente os nossos braços, os rins; mal tomando ar para chegarmos a acordo quanto ao nosso terror, prosseguir a nossa competição, determinar os nossos desejos profundos contra o caos nas nossas almas.


Don DeLillo
Ruído Branco

segunda-feira, dezembro 20


Andreia Keller

sexta-feira, dezembro 17

Boavista


Cassini: Io e Júpiter

Sunset Mission


Helmut Newton

quarta-feira, dezembro 15

Inside Escher


No Escher Museum de Den Haag: fotografia a espreitar pelo buraco da agulha.

terça-feira, dezembro 14

Bohren & Der Club of Gore


Yes, jazz. In fact, this just might be a variation of jazz you might never have heard before. Remember Angelo Badalamenti's music for David Lynch's great TV series Twin Peaks? That slow, slinky, playful, minimalist blend of '50s rock 'n' roll and lounge piano, how hearing a single movement in the soundtrack instantly hit you with the mental image of Audrey Horne coquettishly walking across a room? Well, the music on Black Earth is just as simple, but instead, this music sounds more like a corpse clawing its way out of a grave, lumbering in the moonlit night, with creaky joints and a half-decayed face, in search of human flesh to feast on. Sure, there are times when you are hit with a mental image of a cherry-lipped femme fatale, but it's always only for a brief spell, as the music pulls you deeper and deeper into a dank pit of nasty, monstrous, ambient jazz.


Adrien Begrand, PopMatters


sábado, dezembro 11

Dark Oranged Skyline Jazz:

Bohren & Der Club of Gore - Sunset Mission; Black Earth


Scott Rogers | Sunrise

Dark Red Skyline Jazz:

Greg Osby - Symbols of Light (a solution)


Nan Goldin | Red sky from my window, NYC | 2000

quinta-feira, dezembro 9


Michael Kenna | Palais Royal, Paris | 1983


Nos ciclos de vida destas quatro árvores quantas vezes ficará vazio, o banco? As pessoas morrem frequentemente.



Agora veja-se uma das que resumem todas as outras, do mundo todo.

terça-feira, dezembro 7

Experiência

segunda-feira, dezembro 6

Tríptico Críptico


Bruno Espadana



Bernard Plossu



Michal Rovner

quinta-feira, dezembro 2


Janeiro de 2004. A Stardust, suportando extrema turbulência, foi violentamente espancada mas registou de perto (236 Kms) a passagem do núcleo do cometa Wild2. Uma parte dela, com partes dele, regressam em Janeiro de 2006.
Stardust: NASA's Comet Sample Return Mission


A sequência é repetida 3 vezes. Um 'Refresh' resolve o problema.

quarta-feira, dezembro 1

Flyby

Arrisco transformá-la na minha palavra-chave obsessiva, nestas coisas da contemplação cosmogónica. Como, por vezes, com as pessoas: passar perto, ficar suspenso numa parte do cabelo que dança, língua de fogo numa explosão solar ou saco de plástico no American Beauty. Apenas tocar a magnetosfera do outro, violar milimetricamente os limites dos corpos que nunca trarão mais intimidade do que a da fantasia, a do cheiro, a dos olhos. Não são precisas sondas, há coisas que é melhor nem saber.


Flyby; Flyby; Flyby.

Blogs:

Silêncio - Húmus - Little Black Spot - Coisa Ruim - RainSong - Acknowledge Yourself - Citador - Laranja Amarga - O mundo à minha procura - Via da Verdade - Elasticidade - A Magnólia - Chafarica Iconoclasta - Que farei quando tudo arde? - Almocreve das Petas - Um Blog Sobre Kleist - Welcome to Elsinore - Eternuridade - Touch of Evil - Todos os Guarda-Chuvas de Londres - As Ruínas Circulares - Substrato - Inner Mirror - Espelhos Velados - À Espera dos Bárbaros - Vadiar - Respirar o mesmo ar - Bloguítica - Estrela Cansada - JPCoutinho - Juramento Sem Bandeira - Viva Espanha - Torneiras de Freud - Crónicas da Terra - Desassossegada - Homem a Dias - Rua da Judiaria - Roda Livre - Tempo Dual - Triciclo Feliz - Ponto em Fuga - Dragoscópio - A Natureza do Mal - Portugal dos Pequeninos - Avatares de Desejo - Fora do Mundo - Universos Desfeitos - A aba de Heisenberg - Reflexos de Azul Eléctrico - Charutos, Jazz, Uísque e Blog - Daily Dose of Imagery - Vitriolica - Mola de Roupa - The Serendipitous Cacophonies - As Barbas do Hernani - O Inimigo Musical - you've been flirting away - Carrocel Estelar - Dias com árvores - trato-me por tu - um mundo imaginado - O Estrelado - Um Lugar Chamado Perdição - a (in)visibilidade das coisas - Abóbora-Menina - Ardeu a Viola - o último metro - Contra a Corrente - such beautiful poses - VitorRua's Weblog - Callas em vez de televisão - Pula Pula Pulga - Viver todos os dias cansa - No Arame - Quartzo, Feldspato & Mica - Universos Desfeitos - Linha dos Nodos - zé aquilino santos, o passageiro... - Last Tapes - Random Precision - Gotas d'Água - Bodião Reticulado - O Talento da Mediocridade - A vida é larga - Policromia - Vazio - Diário de Bordo - Blog do Desassossego - Glooka - ante mare, undae - A razão tem sempre cliente - Instalação - Paredes Oblíquas - Voz do Deserto - Onde eu estou. - No Bairro do Aleixo - Polegadas - Silvia Sem Filtro - H Gasolim Ultramarino - educação sentimental - Escrúpulos Precários - Paralelo.36 - 10 Segundos - Estórias D'Embalar - silsmaria - Eros & Thanatos - A arte da fuga - As Aranhas - Cidade Surpreendente - a forma do jazz - Da mão para a boca - sob a Terra - Post Secret

Arquivos:

:Setembro 2004::Outubro 2004::Novembro 2004::Dezembro 2004::Janeiro 2005::Fevereiro 2005::Março 2005::Abril 2005::Maio 2005::Junho 2005::Julho 2005: